quinta-feira, 24 de agosto de 2017

"Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto... e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!"

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Sou uma pessoa que dá muitas chances, chega uma hora que o meu limite chega ao fim, logo em seguida, eu consigo ter um dos piores sentimentos - se é que podemos chamar de sentimento - sou indiferente e, pra mim você morreu. Não guardo mágoas, eu simplesmente esqueço tudo, como se nunca tivesse visto, conhecido, falado, eu elimino da minha vida. É assim que eu resolvo os meus problemas? Não, não é, afinal, eu dou muitas chances...

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

MINHAS LEMBRANÇAS DE PRESENTES NA INFÂNCIA

Ganhei todos os hominhos dos cavaleiros do zodíavos com aquelas armaduras lindas, enterrei todos num monte de areia que tinha na casa da minha avó e só foram achados depois de quase um ano todos cagados.
Ganhei um carrinho de controle remoto, fui brincar com ele na rua e deixei ele cair num bueiro.
Ganhei um kit de fazer bolhas de sabão (❤), joguei a água com sabão nos olhos do meu melhor amigo, lembro muito bem dos gritos dele e dos meus também.
Ganhei um bate bate (aquelas bolas amarradas numa cordinha), fiquei tão obcecado naquilo que meu pulso ficou cheio de hematomas e um caroço enorme, meu pai disse que era um tumor maligno, nunca mais brinquei com aquilo.
Ganhei uma bicicleta BMX, troquei ela por um par de patins com outra criança.
Ganhei um Super Nintendo, abri ele pra ver como funcionava. Eu abria tudo que tinha parafuso e as coisas nunca voltavam a ser como eram. 

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Eu não gosto mais de sair na chuva, nem observo mais a cidade em movimento da janela do carro, não canto mais no chuveiro, nem sinto mais vontade de correr pelas ruas.

Não quero mais conversar sobre meus males sem cura, não tenho mais ânimo para falar da vida alheia, não me entristeço com notícias tristes nem me alegro com relatos felizes.

Não tenho mais pratos prediletos, vontade de fazer algo diferente, sinto preguiça de sair de onde estou e ando meio sonolento.

Às vezes a vida para e você não sabe se rebola sua vida para o futuro ou paraliza aqui mesmo.

Tem algo me fazendo falta, algo era para vir e não veio. Alguma coisa não acontece no meu coração.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Aquele sorriso, naquela noite, daquele dia. O abraço que você queria. Aquela mensagem que você esperou o dia todo e aconteceu às onze e meia da noite. O resto do sorvete. O suco de caixinha gelado. A ligação inesperada. A música que você sempre gostou e nunca soube o nome. Aquela rua que te leva à algum lugar novo.

"if i could be who you wanted. if i could be who you wanted all the time." [Fake Plastic Trees]

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Trago todas as minhas bagagens, as antigas e as novas. Anda comigo tudo que tenho acumulado nesses anos estranhos, pares ou ímpares. Não é medo nem apego, é só uma maneira pesada de lembrar quem sou todos os dias.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Quando você quer rasgar o peito em dois e contar o que passa lá dentro, ninguém te ouve.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

domingo, 12 de junho de 2016

Dia dos namorados

Eu nem tenho nada pra lhe falar...
É só uma desculpa pra achar que você está logo ali onde eu posso alcançar. Mas, na verdade é que você já foi faz tempo e a verdade é que eu já fui também. E tudo bem.

Sobrevivemos e vivemos sem saber um do outro, sem saber se... Porque tem sempre esse se. Atrapalho da realidade. Tropeço. Quase incômodo. Quase. Porque se eu fechar os olhos, posso lembrar de cada detalhe seu, mas isso não me impede de dormir em paz.